HomeGuia de viagem Zurique

Guia de viagem Zurique

zurique-suica-ifriend
Você vai adorar conhecer Zurique neste guia completo!
0
(0)

Zurique é uma cidade localizada no extremo norte do Lago de Zurique, no norte da Suíça. O destino é o centro financeiro do país e também o mais populoso, com mais de 450 mil habitantes.

Extremamente organizada e limpa, com ampla oferta de atrações, Zurique é considerada uma das melhores cidades do mundo para turismo. Sua localização é privilegiada, perto da fronteira com a Alemanha, o que significa que o viajante terá opções eficientes de transporte para chegar até lá.

Histórico de Zurique

A história de Zurique remonta ao século II, sendo um território de passagem em que se cruzavam vários caminhos, onde séculos mais tarde viria a ser construído um castelo, perto da colina de Lindenhof.

Durante a Idade Média, os germanos foram os primeiros povos a habitar a região, para mais tarde dar lugar aos francos e merovíngios. O período de expansão da zona aconteceu quando Luís, o Germânico (neto de Carlos Magno) ordenou a construção de um convento perto do Rio Limmat em 874. Anos mais tarde, a Igreja de Grossmünster se converteria em um importante ativo cultural e social para a população da época.

Durante o século XIII, a cidade começou a se tornar um centro político e comercial, foram construídas muralhas, a qualidade de vida melhorou e Zurique se tornou um lugar onde era possível viver sem problemas.

A história de Zurique a conduziu a um importante desenvolvimento comercial e, durante o século XVII, chegaria a indústria têxtil, um feito que marcaria acentuadamente o município e seus habitantes.

Tempos de guerra

Durante as duas guerras mundiais, a maioria dos territórios perdeu a sua qualidade de vida e estabilidade econômica, mas Zurique soube aproveitar este período para seu próprio benefício.

A posição da Suíça foi de extrema importância durante ambas as batalhas, pois não sofreu danos com a guerra que implicassem baixas, doenças, diminuição da natalidade ou destruição de edifícios, entre outras vicissitudes.

Durante os conflitos, a Suíça converteu-se num lugar seguro para os refugiados e foi escolhida pelas grandes fortunas para depositarem o seu capital e mantê-lo a salvo caso ocorresse uma crise econômica.

Esse processo fez crescer ainda mais a economia de Zurique, beneficiando os estabelecimentos comerciais e, sobretudo, os bancos. Consequentemente, a qualidade de vida aumentou e todos os tipos de negócios floresceram.

Zurique nos dias de hoje

Hoje em dia, Zurique é um dos melhores lugares para se viver no planeta, se levarmos em consideração dezenas de fatores, como educação, saúde, lazer, segurança, meio ambiente e muitos outros. Estamos falando de uma cidade com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) altíssimo, entre os maiores do mundo.

Zurique é o centro financeiro da Suíça e uma das bolsas de valores mais importantes da Europa. O município é a sede de um grande número de bancos e um dos lugares onde o nível de vida é mais elevado devido aos altos preços do solo e dos bens de consumo.

Por que visitar Zurique?

Igreja Grossmünster, cartão-postal de Zurique

Você vai conhecer uma cidade multicultural e um dos lugares com maior qualidade de vida no planeta

Já vimos que Zurique é um dos lugares com maior qualidade de vida no mundo, coração financeiro da Suíça, organizada e limpa, onde a renda média dos habitantes bate em US$ 7.000 por mês.

Como não poderia deixar de ser, todo esse sucesso se reflete em uma cidade elegante, com restaurantes requintados, lojas de luxo por toda parte, hotéis sofisticados e preços elevados.

Zurique não é um dos destinos mais baratos para turismo, portanto, um bom planejamento é necessário para reduzir gastos. Reserve hospedagem e passagens aéreas com antecedência para conseguir economizar. O turista que sabe as atrações que deseja visitar também pode antecipar a compra de ingressos.

Chegando lá, deixe-se impressionar com uma cidade multicultural. Zurique proporciona história, arte, chocolates e compras em uma só viagem. O município tem um centro histórico bem preservado, rooftops com vistas de tirar o fôlego, mais de 100 museus e galerias de arte.

Mas basta caminhar pelo calçadão do Lago de Zurique para entender por que ela foi considerada a sétima melhor cidade do mundo para viver em 2021 pelo Índice de Habitação Global da The Economist Intelligence Unit.

E já vá treinando algumas palavrinhas necessárias em alemão: “Guten Tag” (bom dia), “Bitte” (por favor) e “Danke sehr” (obrigado). Isso mesmo, alemão!

Como a Suíça faz divisa com diversos países europeus, o país adota quatro idiomas oficiais: alemão, francês, italiano e romanche. No entanto, a língua mais falada em Zurique é o alemão (mais de 60% da população).

O que fazer em Zurique?

Museu Rietberg

Roteiro de três dias na cidade mais conhecida da Suíça

Explorar cada canto de Zurique, sem dúvidas, é uma aventura e tanto. A maior cidade da Suíça tem atrações que agradam desde os apaixonados por chocolates aos amantes do futebol. Tudo isso dentro de uma atmosfera urbana e sofisticada.

História, compras e arte são alguns dos atrativos de Zurique. Conhecer toda a cidade é uma missão bem difícil, principalmente se você tem poucos dias. Lógico que a programação é realizada de acordo com os gostos dos viajantes, mas sempre tem aquela atração must go, para turista nenhum botar defeito.

Na dúvida de o que fazer em Zurique? A gente te dá um help. Na prática, você vai entender por que essa, que não é a capital da Suíça como muitos pensam, é, sim, a cidade mais conhecida do país.

Confira, a seguir, nosso roteiro com programações ao ar livre, jantares, museus e vistas de abalar corações!

Primeiro dia

Inicie seu roteiro conhecendo o China Garden, um exótico jardim chinês perto do centro da cidade. Ele fica bem em frente ao Lago de Zurique. É um passeio interessante para fazer com crianças pequenas porque elas irão se encantar com as diferentes estruturas e esculturas do jardim. É um lugar muito bonito, bom para relaxar e tirar umas fotos.

Depois, aproveite para caminhar às margens do lago. Esse é um dos passeios mais agradáveis para fazer em Zurique. Especialmente durante o verão, o calçadão que cerca o Lago de Zurique se transforma em ponto de encontro de locais e turistas, que visitam a área para caminhar, praticar esportes, pedalar ou simplesmente descansar.

Se desejar conhecer a maior cidade da Suíça de um ângulo diferente, vale contratar um passeio de barco pelas águas do lago.

A Rua Bahnhofstrasse tem uma extensão de cerca de um quilômetro e meio e faz a ligação do Lago de Zurique com o centro da cidade. A avenida mais famosa e luxuosa de Zurique abriga lojas das grifes e marcas mais famosas do planeta, além de lojas de fast fashion, lojas de departamento e joalherias.

Ainda que você não tenha o intuito de comprar, caminhar por esse boulevard é uma delícia, pois a região é bastante arborizada. Não deixe de parar na Confiserie Spüngli, uma das confeitarias mais tradicionais do país.

À noite, você pode gostar de um jantar romântico no The Restaurant, restaurante dentro do luxuoso The Dolder Grand, um dos hotéis mais prestigiados da cidade. O restaurante gourmet possui duas estrelas Michelin e uma vista panorâmica que se estende por Zurique, o lago e os Alpes.

Se quiser algo um pouco mais descontraído, porém ainda elegante e com uma vista de enfartar, vá ao Clouds Bar. Ele fica no 35º andar do Prime Tower e a carta de drinks é excelente.

Segundo dia

No segundo dia, você pode começar passando um tempo no centro histórico, com ares de cidade medieval e lindíssimas paisagens. Não deixe de conhecer as catedrais de Zurique.

No centro, está situada a igreja Grossmünster, um dos cartões-postais da cidade. Aproveite e suba as escadarias até o topo, ainda que a subida seja árdua, a vista irá compensar o esforço.

Caminhando mais um pouco, você chega na igreja a St. Peterskirche, que ostenta o relógio com a maior circunferência do continente europeu. O diâmetro de cada um dos quatro relógios da torre tem 8,64 metros, só o ponteiro de horas passa dos 5 metros.

Depois, suba também para o ponto mais alto de sua visita à Zurique, a Lindenhofplatz e aproveite vista para o Rio Limmat e cidade velha.

Após muitas fotos na romântica praça da região, siga para o coração da parte leste da cidade velha, conhecido como Niederdorf, um lugar repleto de bons restaurantes, bares, lojas e ruas com casinhas antigas. Por lá, chamam a atenção as diversas fontes de água potável, cada uma com esculturas em seu centro.

À noite, você pode jantar no Alpenrose, restaurante localizado no agitado distrito 5 de Zurique (também conhecido como Zürich West). O bairro é moderno, de atmosfera industrial chique e recheado de cafés e restaurantes badalados, lojas descoladas e hotéis elegantes.

O Alpenrose trabalha com um cardápio enxuto voltado essencialmente para a cozinha tradicional Suíça – mais especificamente de Zurique e arredores. Todas as receitas são elaboradas a partir de ingredientes de alta qualidade cultivados de forma sustentável. Para acompanhar as refeições, eles servem os melhores vinhos locais.

Terceiro dia

No último de viagem, aproveite para conhecer alguns museus da cidade: o Museu Nacional (Landesmuseum) e o Museu Rietberg. O primeiro possui um grande acervo sobre a história da Suíça e, portanto, te fará conhecer mais do país. O segundo é o único museu com exibições de arte internacional não europeia no país. O Museu Rietberg exibe arte asiática, africana, americana e oceânica.

Depois do almoço, que tal tornar seu roteiro mais doce e visitar um museu de chocolates? Mesmo se você não for um chocólatra, sua experiência vai ser muito mais fascinante com esse passeio.

O Museu da Lindt, o Lindt Home of Chocolate, fica ao lado da fábrica da Lindt em Kilchberg, às margens do Lago de Zurique, onde se produz o chocolate da marca desde 1899.

Localizado dentro de um prédio super moderno, ele é lar de uma exposição multimídia sobre a história do chocolate com curiosidades e segredos de sua produção.

Além da exposição há também a maior loja da Lindt do mundo com 500 metros quadrados e uma cafeteria com diversas guloseimas e bebidas à base de chocolate. Incrível, não é mesmo?

Depois desse tour docinho docinho, siga para outra atração imperdível na cidade, o Museu da FIFA. O museu presta homenagem à história do futebol e conta com uma importante coleção de artigos do esporte.

O edifício é muito bonito, bastante moderno e com várias interações multimídia. No último andar, há um café e loja de souvenirs.

O Museu da FIFA é fechado às segundas e terças-feiras, portanto, ajuste a sua programação.

Depois é hora de voltar para o hotel para o merecido descanso após um longo dia de passeio. Na sua última noite em Zurique, a dica é voltar ao Zürich West para jantar num restaurante de sua escolha.

Gute Reise!

Quando visitar Zurique?

Pôr do sol do Rio Limmat

Não falta o que fazer em Zurique em qualquer época do ano

A cidade de Zurique tem estações muito bem definidas. 

O inverno é rigoroso, tem bastante neve e frio. As marcas dos termômetros ficam entre -2°C e -5°C, então é melhor levar agasalhos pesados se for visitar o destino entre dezembro e março.

Se você não é fã de neve e prefere passeios ao ar livre, o verão é a melhor estação para a sua viagem. Entre junho e setembro, a temperatura tem média entre 13°C e 25°C.

Para quem quer viajar gastando menos, a única saída é a meia estação: no outono e na primavera é mais fácil fugir dos preços elevados da alta temporada e desfrutar de atrações turísticas menos lotadas.

Alta Temporada

  • Prós – O clima em Zurique fica mais agradável e a cidade recebe mais turistas. É o período ideal para os passeios ao ar livre. Visitar o China Garden no verão, por exemplo, tem muito mais graça e beleza.       
  • Contras – A alta temporada não é a melhor opção para quem deseja economizar, pois os preços de aéreo e hospedagem são mais salgados nesse período.

Baixa Temporada

  • Prós – Com menor volume de turistas, fica mais tranquilo para visitar os pontos turísticos. Outra vantagem são os preços mais baixos, uma boa para quem está com a grana curta. 
  • Contras – As temperaturas começam a cair e pode incomodar os mais friorentos.

Gastronomia em Zurique

Raclette – comida típica de Zurique

Você mal pode esperar por uma viagem repleta de queijos e chocolates deliciosos

Ansioso para conhecer a gastronomia em Zurique? A maior cidade da Suíça tem uma ampla oferta de restaurantes, que vai desde os populares aos do tipo gourmet renomado.

Inclusive, conhecer os principais restaurantes de Zurique pode ser um diferencial do seu roteiro. Apesar de ser um destino caro, com um bom planejamento, é possível comer em bons lugares e provar as mais diversas iguarias.

Entre as mais tradicionais comidas típicas em Zurique, há pratos como o fondue de queijo, a raclette, a batata rosti, o cordon bleu, as carnes, as salsichas e os chocolates.

O fondue muita gente conhece, só que na Suíça o tradicional é de queijo derretido, que se come com pão ou batata. A raclette é o próprio queijo suíço derretido em cima da batata e outros ingredientes de sua preferência. A batata rosti é um prato original da Suíça bem presente em diversas regiões do Brasil. Já o cordon bleu é carne de gado, porco ou até frango empanada e recheada com presunto e queijo.

Entre as carnes, há receitas como o Zürcher Geschnetzeltes, que é uma espécie de estrogonofe de carne servido com cogumelos. As salsichas podem ser experimentadas em versões diferentes: tem salsichão de 1 metro que alimenta a família toda e tem pratos elaborados em que ela é a estrela principal.

Quanto aos chocolates, eles logo vêm à cabeça quando mencionamos o nome “Suíça”. E é sobre isso. Há lojas e mais lojas do doce em Zurique e você vai encontrar algumas com a especialidade de vender “receitas inovadoras”, como a Läderach. Além disso, vai poder visitar lojas com diversas variações de chocolates, recheios e sabores que possivelmente nunca tenha visto antes – um exemplo é a nossa velha conhecida Lindt.

Seja doce ou salgado, comer é uma arte e saber apreciar novos sabores vai tornar sua experiência mais marcante nesse país da Europa.

Restaurantes em Zurique

  • Zeughauskeller – Bahnhofstrasse 28A, 8001 Zurique
  • Sternen Grill – Theaterstrasse 22, 8001 Zurique
  • Zunfthaus Zur Zirmmerleuten – Limmatquai 40, 8001 Zurique
  • Café Bar Odeon – Limmatquai 2, 8001 Zurique
  • Swiss Chuchi Restaurant – Rosengasse 10, 8001 Zurique
  • Chäsalp – Tobelhofstrasse 236, 8044 Zurique
  • Le Dézaley – Römergasse 9, 8001 Zurique
  • Haus Hiltl – Sihlstrasse 28, 8001 Zurique
  • The Restaurant – Kurhausstrasse 65, 8032 Zurique
  • Alpenrose – Fabrikstrasse 12, 8005 Zurique

Hotelaria em Zurique

Hotel Adler.
Foto: Reprodução/hotel-adler.ch

Uma boa dica é se hospedar perto das atrações de seu interesse

Zurique é uma cidade bastante turística e isso significa que os visitantes têm incontáveis opções de hospedagem. 

O destino é super organizado e você não deverá ter problemas para se deslocar entre o hotel e os principais pontos turísticos. Uma sugestão é fazer a reserva num estabelecimento na região central.

Abaixo, você confere nossas dicas de hospedagem em Zurique.

Hotelaria em Zurique

  • Sorell Hotel Rutli – Zähringerstrasse 43, 8001 Zurique
  • Hotel Bristol Zurich Stampfenbachstrasse 34, 8006 Zurique
  • Hotel St. Gotthard Bahnhofstrasse 87, 8001 Zurique
  • Adler Rosengasse 10, 8001 Zurique
  • Ibis Zurich City West – Schiffbaustrasse 11, 8005 Zurique
  • Widder Hotel Rennweg 7, 8001 Zurique

Passeios em Zurique

Museu da FIFA.
Foto: Ank Kumar/Wikimedia

Confira oito atrações must go na maior cidade da Suíça

Quer viver as experiências mais inesquecíveis em Zurique? Para isso, você precisa estar ligado nas principais atrações, aquelas que agradam a gregos e troianos.

A cidade suíça tem pontos turísticos históricos, culturais e gastronômicos e é possível conhecê-los sem gastar muito.

Nós fizemos uma lista com oito passeios imperdíveis em Zurique.

  • China Garden – O China Garden é o jardim chinês de Zurique. Ele é um verdadeiro oásis com pavilhões e um pequeno palacete, uma lagoa e uma pequena ilha, tudo seguindo a temática chinesa. A entrada é gratuita.
  • Bahnhofstrasse – Uma das ruas mais populares da cidade, a Bahnhofstrasse começa na estação central e termina de encontro com o Lago de Zurique. Sempre muito movimentada e cheia de lojas famosas, caminhar pelo boulevard é um dos passeios em Zurique que não podem faltar no seu roteiro.

Bahnhofstrasse termina com uma bela vista para o Lago de Zurique, onde você pode começar a explorar a parte antiga da cidade.

  • Grossmünster – Sem dúvidas, um dos cartões-postais de Zurique. A Grossmünster é uma igreja protestante no estilo românico às margens do Rio Limmat que chama atenção por seus vitrais (obras do artista alemão Sigmar Polke), completamente diferentes, modernos e coloridos, fugindo dos vitrais tradicionais.

Ela foi construída por volta do ano 1.100 e, desde então, reconstruída e renovada diversas vezes.

  • St. Peterskirche – Assim como a Grossmünster, esta é uma das principais igrejas da cidade velha. Ao lado de Lindenhof, é famosa por possuir o relógio com a maior circunferência de toda a Europa. O diâmetro de cada um dos quatro relógios da torre tem 8,64 metros, só o ponteiro de horas passa dos 5 metros.
  • Lindenhofplatz – A Lindenhofplatz é um dos highlights de Zurique, uma praça super instagramável. Fica pertinho das igrejas, bem no centro histórico do destino suíço também. Em Lindenhofplatz, aproveite para avistar o Rio Limmat de um ângulo diferente e, se tiver sorte, os Alpes Suíços ao fundo. A vista é surreal de linda, então faça fotos, muitas fotos, porque essa praça merece e o seu feed também!
  • Museu da Lindt – Um presentão para os chocólatras! Não tem como falar de passeios em Zurique sem citar o Museu da Lindt, o Lindt Home of Chocolate.

Inaugurado em 2020, ele foi construído ao lado da fábrica da Lindt, às margens do Lago de Zurique, onde se produz o chocolate da marca desde 1899.

Situado em um complexo de 6 mil metros quadrados, é o maior museu de chocolates do mundo, tendo como seu símbolo e atração principal uma fonte de chocolate de 9 metros de altura, sustentada por 1.500 litros, disponibilizando uma experiência hipnotizante.

O museu oferece informação sobre a produção de cacau, a história dos chocolates, a trajetória dos chocolateiros suíços e a produção do chocolate no país. Além disso, turistas podem degustar chocolates da Lindt no final do tour, ou seja, uma delícia de passeio.

  • Museu da FIFA – Você sabia que a sede da FIFA fica em Zurique? Mesmo se você não é fã de futebol, vale conhecer o museu construído junto à sede. O FIFA World Football Museum é bastante interativo, super bonito, moderno, bem high tech mesmo.

O museu presta homenagem à história do futebol mundial, desde as primeiras competições até à atualidade. Com mais de 3 mil metros quadrados de exposição, ele conta com uma coleção incrível de artigos, que vão desde equipamentos históricos de times de futebol, a troféus e copas com mais de 100 anos de antiguidade.

Dentro da enorme coleção de objetos guardados no local, é possível encontrar antigas atas de jogos históricos, cartões de árbitros utilizados em competições oficiais, bolas com que se disputaram finais de copas mundiais e até camisetas originais de lendas como Diego Armando Maradona e Zinedine Zidane.

  • Museu Rietberg – O Riteberg não é apenas um museu de arte. É também um belo parque com mais uma vista espetacular da cidade.  É o único museu dedicado à arte não europeia em toda a Suíça.

O acervo de arte asiática, africana, americana e da Oceania é incrível. Mas se você não curte arte, o parque é um excelente lugar para passar uma tarde e admirar a beleza de Zurique.

Quanto custa viajar para Zurique?

Aeroporto de Zurique

Zurique é um destino caro e um dos lugares com maior qualidade de vida no mundo

Zurique é uma cidade localizada no extremo norte do Lago de Zurique, no norte da Suíça. O destino é o centro financeiro do país e também o mais populoso, com mais de 450 mil habitantes.

Extremamente organizada e limpa, com ampla oferta de atrações, Zurique é considerada uma das melhores cidades do mundo para turismo. Sua localização é privilegiada, perto da fronteira com a Alemanha, o que significa que o viajante terá opções eficientes de transporte para chegar até lá.

A cidade fica a apenas 120 km da capital suíça, Berna, e a 277 km de outro badalado destino do país, a cidade de Genebra. Munique, na Alemanha, está a cerca de 310 km de Zurique.

o Aeroporto Internacional de Zurique é um dos mais movimentados de toda a Europa. Ele está interligado a uma estação de trem que leva ao centro e outras cidades do país.

A companhia aérea Swiss opera os voos diretos entre Brasil e Suíça, enquanto Air France, British Airways, Iberia, KLM e TAP oferecem voos com escalas.

  • Passagens – Opções a partir de: Rio R$ 2.116,00 e São Paulo R$ 2.080,00.
  • Aluguel de carro – Categoria econômica R$ 545,00 a diária / veículos SUV R$ 776,00 a diária (preço médio para no mínimo 3 dias).
  • Passeios – Existem atrações com entrada franca, como o China Garden. Para visitar o Museu da FIFA, adultos pagam 24CHF e crianças de 7 a 15 anos pagam 14CHF; crianças de 0 a 6 anos não pagam entrada.
  • Hospedagens – O preço de uma diária em quarto duplo em hotel três estrelas, na baixa temporada, fica em torno de R$ 347,00 a R$ 609,00. A mesma hospedagem pode custar entre R$ 908,00 a R$ 1.415,00 na alta temporada.

O tempo ideal para conhecer Zurique é de cinco dias, especialmente para quem nunca foi lá. Estima-se que numa viagem de cinco dias para a cidade, na baixa temporada, é necessário ter na faixa de R$ 4.000,00 a R$ 5.700,00, exceto as passagens aéreas. Com esse valor, dá para fazer os principais passeios, se alimentar bem e se hospedar num local confortável.

iFriend: Guia de viagem Zurique

Escolher um guia de viagem para acompanhá-lo em alguns passeios e roteiros pode ser a melhor opção para você aproveitar ao máximo a cidade.

Conheça os iFriends em Zurique e divirta-se!

Zurique, a maior cidade da Suíça, espera sua visita!

iFriend. Find a friend, enjoy the ride.

O que achou?

Média 0 / 5. Votos: 0

Que tal?